Canal Içara

Canal Içara

17 de setembro de 2021 - 03:49
Economia »
Librelato inaugura nova sede administrativa em Içara
03/05/2021 às 12:17 | Redação | com a colaboração da MM Editorial
A Librelato inaugurou uma nova sede administrativa em Içara nesta segunda-feira, dia 3. A estrutura de 4 mil metros quadrados na Rodovia Paulino Búrigo (SC-445) teve investimento de quase R$ 8 milhões. Além de abrigar 200 profissionais administrativos, o prédio com o nome do fundador Lussa Librelato contempla restaurantes, área de convivência e de recursos humanos, vestiários, recepção, salas de reuniões, paisagismo e, no entorno, o estacionamentos exclusivos para os colaboradores, assim como clientes e visitantes.

“Entendemos que, para tornarmos a Librelato cada vez mais eficiente, precisamos, fundamentalmente, oferecer um ambiente de trabalho amigável, seguro, confortável, acolhedor e, sobretudo, humano. Por isso não poupamos esforços para aprimorarmos nossas fábricas e, agora, também, nosso espaço administrativo”, diz o CEO da Librelato, José Carlos Sprícigo. O investimento na infraestrutura acompanha a evolução como uma das três maiores fabricantes de implementos rodoviários do Brasil.

A área fabril também foi modernizada com novos pavilhões para facilitar a distribuição da produção; pintura dos corredores para melhorar o tráfego interno; cobertura translúcidas para reduzir a temperatura interna e proporcionar mais luminosidade durante o dia; além da iluminação em LED e uma nova linha de pintura. Atualmente a Librelato emprega 1,6 mil profissionais na produção de dois implementos a cada 40 minutos com duas unidades em Içara e uma em Criciúma.

A inauguração e, paralelamente a comemoração dos 52 anos da Librelato, teve também o lançamento do projeto Librelato+Verde de 2021. Neste ano, a meta é plantar mais de 10 mil mudas de árvores nativas em alinhamento aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). “Quanto mais pessoas e instituições aderirem, maior será o legado”, finaliza José Carlos. A campanha terá como parceiros escolas, entidades e prefeituras.
+ Economia
Participe também com seus comentários

últimas notícias