Canal Içara


25 de setembro de 2017 - 12:18
Esportes »
Campeonato nacional é isso: se dormir, o trator passa por cima
14/05/2017 às 00:15 | Erik Borges - erik.borges@canalicara.com
Caio Marcelo [Criciúma EC]
Após o primeiro jogo, já é possível para perceber a atmosfera de uma competição nacional de pontos corridos, não? Série B do Brasileiro não é decidida na 38ª rodada. Isso é só na teoria, porque na prática o que ocorre é isso: se o seu time desliga por alguns segundos, o rolo compressor passa por cima e você nem consegue anotar a placa. Quando percebe a tabela de classificação, a surpresa poderá ser indigesta.

É impossível prever a segunda divisão nacional. Cada jogo é um fenômeno da natureza. Só se sabe o que vai acontecer até o apito inicial do arbitro, depois disso, só Deus sabe.

Primeira parte positiva
Caio Rangel e Marlon fizeram ótimo trabalho ofensivo. Um atleta cada ponta, servindo de válvula de escape nas jogadas de beirada de campo. Caio Rangel com sua ginga é diferenciado e deixa a marcação adversária em meus lençóis. O Marlon é o atleta que está sempre disposto a aparecer na esquerda e ser lançado para depois cruzar a bola na área.

Gol bem produzido
O único gol do Criciúma foi belíssimo. O autor da finalização é Diogo Mateus, mas a jogada passou de pé em pé até ser ajeitada para o arremate. Jogada trabalhada, impecável.

Que feio!
O primeiro gol do Santa Cruz foi em decorrência de escorregão que Douglas Moreira protagonizou. Coisas do futebol. Mas o segundo gol do time pernambucano foi vergonhoso para o sistema defensivo do Criciúma.

O Santa Cruz tabelou com facilidade e chutou cruzado, com toda tranquilidade possível. O zagueiro Raphael Silva, que não marcava ninguém no momento, não conseguiu nem se posicionar frente a frente com o finalizador. Inadmissível. Precisa ser cobrado pelo treinador.

O maior erro do tricolor Sul-catarinense foi não ter mantido o mesmo volume de jogo do primeiro tempo. Não conseguiu manter a calma na troca de passes, apressou-se, confundiu agilidade com pressa e pagou o preço.
*Erik Borges Vieira é acadêmico de Jornalismo e torcedor do Criciúma Esporte Clube
+ Esportes
Participe também com seus comentários

últimas notícias