Canal Içara

Canal Içara

02 de dezembro de 2020 - 17:26
Política »
Alex Michels: "Opção que fizemos de unir a cidade independente de partido já se mostra viável"
08/07/2020 às 11:14 | Lucas Lemos - lucas.lemos@canalicara.com
Lucas Lemos [Canal Içara]
Em segundo lugar na primeira pesquisa espontânea sobre a eleição de Içara com 7,8% das intenções de voto e com a menor taxa de rejeição, de 3,6%, Alex Ferreira Michels (PSD) considera positivos os dados apresentados sobre a corrida eleitoral ao Paço Municipal nesta quarta-feira, dia 8. “Recebo esses números com otimismo e pé no chão. Pesquisa é uma fotografia do momento e, neste momento, a opção que fizemos de unir a cidade independente de partido já se mostra viável”, avalia.

“Nós vamos construir um projeto de cidade e não um projeto de poder. Nossa aliança será com as pessoas, para não deixar que Içara volte pra trás. Eu sempre acreditei muito que sendo três chapas, onde duas representam tudo que já passou por nossa cidade, com seus acertos e seus erros, mas já passou, cabe uma chapa alternativa que propõe um jeito diferente de fazer as coisas e principalmente, propõe não deixar Içara voltar pra trás”, pontua.

Em dois cenários estimulados com o nome de Alex Michels, o pré-candidato do PSD também aparece em segundo lugar. Num deles figura com 19,2% diante de 37% de Dalvania Cardoso (PP); 13,2% de Toninho de Mello (PL); 11,8% de Arnaldo Lodetti (MDB); 6,6% de Agenor Bombeiro (PSL) e 3,2% de Lauro Nogueira (PT), neste caso, com 4,8% de indecisos e 4,2% com a opção por nenhum. Na outra simulação Alex tem 23% contra 40,6% de Dalvania, 12,6% de Arnaldo, 15,6% de indecisos e 8,2% que optariam por nenhum.

SOBRE A PESQUISA: A pesquisa - registrada no Tribunal Regional Eleitoral sob o número 09954/2020 - foi realizada pelo Instituto de Pesquisa Catarinense sob a contratação da Rádio Som Maior e o Portal 4oito. A coleta dos dados entre segunda e terça-feira, dias 6 e 7, e a divulgação nesta quarta-feira, dia 8. Ao todo 500 eleitores participaram. A margem de erro é de 4,3% e o nível de confiança de 95%.
+ Política
Participe também com seus comentários

últimas notícias