Canal Içara

Canal Içara

11 de dezembro de 2019 - 18:31
Política »
Décio e Lino são diplomados
20/03/2013 às 14:18 - atualizada às 16h44 | Lucas Lemos - lucas.lemos@canalicara.com
Numa cerimônia restrita a quase 20 pessoas entre familiares e lideranças políticas como o prefeito Murialdo Canto Gastaldon e o deputado estadual Jailson Lima (PT), o prefeito eleito no Rincão Décio Góes (PT) e o vice Olírio José Lino (PSD) foram diplomados nesta quarta-feira, dia 20. O ato ocorreu no Cartório Eleitoral de Içara e foi acompanhado ainda por quase 200 pessoas no entorno do prédio. A militância fechou a Rua Vitória e a Polícia Militar foi acionada para controlar o tráfego de veículos.

"Estou meio aliviado. O outro meio agora é pela posse", coloca o futuro prefeito. "Aproveito o momento para desejar sucesso. Este é um momento muito importante. Pela primeira vez o Rincão terá a possibilidade de ter vida própria", coloca o juiz Fernando Medeiros Ritter. A entrega dos diplomas foi realizada junto com a promotora Maria Cláudia Tremel de Faria.

Com uma nova etapa já cumprida, o prefeito e o vice eleitos agora se concentram na formação do Governo Municipal, na criação da estrutura e na pesquisa de projetos para o balneário. De início a cidade deverá ser composta por secretarias de Governo, Cidadania, Planejamento e Educação. "Ampliaremos conforme as necessidades", enaltece Décio. "Vamos nos concentrar inicialmente num mutirão de limpeza, em ações de saúde e educação. Foram as prioridade detectadas na campanha", completa.

LIMINAR – A tensão até a diplomação acabou caracterizada pelo ingresso de uma liminar no Tribunal Superior Eleitoral para que o ato não ocorresse. A medida judicial foi ingressada pela coligação opositora e acabou negada. "Não há decisão de inelegibilidade explícita nem a comprovação cabal de que o candidato praticou ato ilícito, circunstâncias essas que, em tese, poderiam dar causa direta à nulidade da eleição", manifestou a ministra Laurita Vaz. Em paralelo, Décio responde a ação contra o registro eleitoral obtido com decisão do TRE. O processo já subiu para o TSE e deve ainda ser julgado.
+ Política
Participe também com seus comentários

últimas notícias
notícias mais lidas