Canal Içara

Canal Içara

08 de dezembro de 2019 - 17:21
Segurança »
Bancas do jogo do bicho são fechadas
19/02/2014 às 16:07 | Lucas Lemos - lucas.lemos@canalicara.com
A Polícia Civil de Içara fechou duas bancas do jogo do bicho e também apreendeu material em uma casa utilizada como central nesta quarta-feira, dia 19. A operação ocorreu às 13h, após a chegada de dois motoboys que faziam a coleta do dinheiro. Ao todo seis pessoas foram levadas para a Delegacia, entre elas, Márcio Toretti (PMDB). O vereador acabou detido por desacato e ameaça, além disso passará a ser investigado como suspeito pelo envolvimento na contravenção. Segundo o delegado Rafael Marin Iasco, o líder era o irmão dele.

“Recebemos o pedido do Ministério Público para apurar a exploração do jogo de azar na cidade. Em um mês de investigação, conseguimos identificar que uma casa no Centro de Içara era utilizada como quartel general. No local foram encontradas anotações de bancas também fora do município. Havia informações de Forquilhinha e Siderópolis. Vamos avisar as outras delegacias para que também apurem”, relata o delegado. “No local encontramos ainda material de campanha do vereador”, completa.

Segundo relatado pelos policiais que fizeram parte da operação, Márcio se aproximou da casa na Rua Sete de Setembro, se impôs como autoridade municipal e exigiu ver o mandado de busca e apreensão. Contudo, foi informado que apenas os conduzidos teriam acesso ao documento e acabou orientado a se afastar. Ao deixar o local, ele ameaçou um dos agentes. Por isso foi encaminhado junto com todo o material apreendido.

"Eu não tenho envolvimento com o jogo do bicho. Fui chamado pela minha mãe. É uma senhora idosa. Ela estava nervosa. Pedi para que os policiais se retirassem. Conforme eles me trataram, eu também tratei eles e fomos acertar isto na Delegacia. O material de campanha que foi recolhido estava num depósito utilizado pela minha mãe. Ela guarda ali e depois doa para catadores de lixo", contrapõe o vereador.

Nas duas bancas e no QG a Polícia Civil recolheu R$ 2,3 mil, um computador, dois aparelhos de fax, calendários com as numerações do jogo e o endereço da banca, quadros em que eram anotados os resultados, blocos de apostas, um livro de interpretação dos sonhos e um rolo de material de campanha eleitoral. As seis pessoas detidas já foram liberadas. Todas responderão em termo circunstanciado por exploração dos jogos de azar. Apenas o vereador terá o agravante então da ameaça e do desacato.
+ Segurança
Participe também com seus comentários

últimas notícias
notícias mais lidas