Canal Içara

Canal Içara

20 de outubro de 2019 - 15:41
Cotidiano »
Conheça a origem das tradições natalinas
23/12/2008 às 00:14 | Lucas Lemos - lucas.lemos@canalicara.com
Você sabe de onde veio o panetone? E de onde surgiu o árvore de Natal? O Natal é recheado de símbolos. E, apesar de muitas pessoas seguirem as tradições, poucos conhecem a origem delas.

Acesse: o Especial de Natal

Atualmente, todos os significados podem ser encontrados no Google, em dicionários e enciclopédias - principalmente nas versões on-line. Mas, para facilitar esta tarefa, o Canal Içara selecionou as explicações mais encontradas.

Após esta leitura, o seu Natal nunca mais será o mesmo. Isto não significa que a tradição morrerá. Mas, você ao menos terá consciência do motivo que o leva, por exemplo, a dar presentes aos amigos e parentes na noite do dia 24. Confira o que encontramos:

Panetone: a história mais divulgada na rede mundial de computadores é datada no século XV. Um jovem de Milão, ao se apaixonar, mentiu ser padeiro para trabalhar na empresa do pai da amada. Foi lá que ele misturou frutas com o pão. E, o resultado foi o Panetone. Mas, na época, era chamado de Pão do Toni, pois foi creditado ao dono da padaria.

Ceia de Natal: existem duas explicações para a reunião familiar na véspera do Natal. Uma delas remete a ceia em que Jesus fez com os discípulos. Porém, a mais aceita tem relação com a Europa. No passado, existia o costume das pessoas deixarem as portas das casas abertas para receber os viajantes. Isto acontecia na noite do dia 24 para o dia 25. Logo, os visitantes espalharam pelo resto do mundo a tradição.

Árvore decorada: o costume foi espalhado pelo mundo no século XVI, pelos alemães. Tudo começou com os sacrifícios que algumas tribos faziam em baixo de carvalhos, considerados santos. Ao tentarem acabar com a matança, uma árvore foi cortada e, junto dela, também caíram outros carvalhos. Sobrou somente um pinheiro, considerado o símbolo do nascimento, da fertilidade.

Papai Noel: O personagem foi criado no século IV, por Nicolau Taumaturgo que em sigilo colocava um saco com moedas de ouro na chaminé das casas dos que estavam precisando de ajuda na época do Natal. Tornou-se santo e símbolo mundial. Até o final do século XIX, o Papai Noel era lembrado com uma roupa de inverno na cor marrom. Porém, em 1881, uma campanha publicitária da Coca-Cola mostrou o bom velhinho com uma roupa, também de inverno, nas cores vermelha e branca (as cores do refrigerante) e com um garro vermelho com pompom branco.

Chester: conforme consta na Enciclopédia Libre, a Wikipédia, a ave Chester é uma marca registrada do frigorífico brasileiro Perdigão S.A. O animal foi desenvolvido a partir da espécie Gallus gallus, linhagem natural da Escócia. Até hoje, ninguém jamais viu um Chester, e por consequência disto muitos especulam que essa ave não possui cabeça, constituindo-se apenas de peito, asa e coxas.
+ Cotidiano
Participe também com seus comentários

últimas notícias
notícias mais lidas