Deinyffer Marangoni: Cinco motivos para participar do SEI 2022
24/05/2022 às 20:00 | Deinyffer Marangoni
Um dos maiores seminários de empreendedorismo e inovação da região Sul de Santa Catarina, o SEI 2022, está chegando, nesta quarta e quinta-feira, dias 25 e 26 de maio, e será novamente on-line e também gratuito.

O evento é realizado pela Associação Empresarial de Içara (ACII) e, nesta quarta edição, conta com a correalização do Governo Municipal de Içara e também da Thomson Reuters, soluções Domínio Sistemas.

De acordo com Tatiana Pavei, presidente da ACII, o evento vai mostrar o que Içara e região estão vivenciando no cenário de empreendedorismo e inovação e também as perspectivas para o futuro, não só das pessoas e empresas, mas o desenvolvimento socioeconômico de todo o Sul, reforçando a missão da entidade.

“É muito mais do que um evento de conteúdo empresarial. O SEI é uma ação de conexões da cidade com diferentes atores do desenvolvimento catarinense e também nacional. A cada ano o resultado é mais forte. Em 2022 será ainda mais impactante para a cidade”, garante a presidente da ACII, Tatiana Pavei da Silva.

O evento é referência regional e case para outras associações empresariais do Sul do país. Por isso, trago cinco bons motivos para você participar dessa quarta edição do evento. Confira abaixo:

1. CONTEÚDOS DE QUALIDADE E CONECTADOS COM A REGIÃO

Um dos propósitos do SEI - Seminário de Empreendedorismo e Inovação é de mostrar o que a nossa região tem de melhor nestas áreas, fazendo a conexão dos painelistas com o público, pois conhecemos quem está ali falando, contando a sua história e a do seu negócio. Isso é marca registrada do evento, desde a sua primeira edição. Este ano, a quarta edição trará muitos cases regionais, mas com marcas renomadas internacionalmente, não esquecendo, também, dos pequenos negócios, onde teremos uma startup içarense contando a sua história até aqui,


2. OPORTUNIDADE DE CONHECER E SE APROXIMAR DO ECOSSISTEMA DE INOVAÇÃO

Santa Catarina é um dos principais polos de inovação e tecnologia do Brasil e o Sul tem grande parcela nisso. A nossa região representa 9,1% do total de empresas em atividades no segmento, com R$ 1,3 bilhão em faturamento (6,4%), estes são os dados da Panorama de Tecnologia do Estado de Santa Catarina (Tech Report 2021), elaborado pelo Observatório Acate. No SEI 2022, será possível ver as empresas que fazem parte dessas estatísticas e conhecer os agentes de transformação que estão desenvolvendo o ecossistema da região e também do nosso estado.

3. UMA FÁBRICA DE INSIGHTS E IDEIAS

É inevitável, seja em um evento presencial ou online, um curso ou uma palestra, o nosso bloquinho de anotações fica cheio de rabiscos com conteúdos, ideias e inspirações. Imagina agora um evento que tem mais que conteúdo, tem cases de sucesso e histórias que te fazem sair da zona de conforto, pensando fora da caixa e vendo que tudo é possível. Pois é, este é o SEI 2022.

4. MUITO MAIS QUE CONTEÚDO, TERÃO AÇÕES PRÁTICAS

Voltando ao bloquinho de anotações, uma das maiores frustrações é sair da porta do evento ou fechar a janela virtual e não colocar nada do que foi anotado em prática. No SEI - Seminário de Empreendedorismo e Inovação é diferente. Aqui a Tríplice Hélice da Inovação funciona, ou seja, tem todos os agentes envolvidos para fazer acontecer. Empresas, Governo e a Academia, juntos todos se integram para promover o desenvolvimento por meio da inovação e do empreendedorismo. Em paralelo ao SEI 2022, terão visitas técnicas. Ao final do evento, um grande lançamento para a cidade. Como consequência disso, o município vai se preparando para, cada vez mais, comportar todo este desenvolvimento. Você e o seu negócio só tem a se beneficiar disso tudo.

5. EXPERIÊNCIA ONLINE E GRATUITA

Por fim, e não menos importante, o evento será online e transmitido de um super estúdio profissional. Não é apenas uma live, é uma experiência digital completa e que você poderá ver diretamente do sofá da sua casa, do seu trabalho, no carro, avião, ônibus, na praia ou de onde estiver. Além disso, o SEI 2022 é totalmente gratuito.

Se você ainda não se inscreveu e quer participar do evento, acesse seinovacao.com.br e garanta a sua vaga, gratuitamente, para a melhor experiência em Empreendedorismo e Inovação do Sul de Santa Catarina.


Recentemente você viu aqui no Canal Içara que a cidade pode ter uma unidade da franquia da Plurall Coworking? Mas o que exatamente é um coworking, como funciona e quais os benefícios para pessoas físicas e jurídicas, empreendedores e empresas?

O primeiro coworking do mundo surgiu em 2005, em São Francisco, na Califórnia, com Brad Neuberg. Na verdade, o termo foi criado em 1999 por Bernie de Koven, um designer de games. Bernie criou a expressão para descrever um espaço digital — uma espécie de "extensão do trabalho no ambiente online", ou seja, diferente do que conhecemos hoje, com estruturas físicas e diversos tipos de serviços.

Espaços coworkings oferecem muito mais do que espaços colaborativos, a principal atividade conhecida. Então abaixo vai uma série de outros benefícios que você pode aproveitar para se desenvolver ou para o seu negócio:

1. Endereço Fiscal: toda e qualquer empresa precisa de um endereço físico para ser constituída, nem que seja o endereço residencial do proprietário, desde que a legislação do município permita para o tipo de empreendimento. É este endereço que será cadastrado na Receita Federal, na Junta Comercial e na Prefeitura Municipal, dando vida ao seu negócio por meio da emissão dos documentos governamentais. Há leis municipais que permitem o aluguel de endereços fiscais (ou virtuais, como também são chamados), sendo Içara uma dessas cidades. Coworking e Associações Empresariais podem ser estes espaços.

2. Endereço Comercial: funciona de forma semelhante ao endereço fiscal, mas com outro intuito. Você pode ter um endereço fiscal e outro comercial em ambientes diferentes. O endereço comercial é o que você coloca em seu site, no cartão de visitas, papel timbrado e etc., um local de fato mais comercial, em que você pode receber o seu cliente, fornecedores ou parceiros, mas não é utilizado para o registro e formalização da empresa. Na prática, você pode ter o seu endereço fiscal como o da sua residência em um bairro “X” e divulgar o endereço como sendo em um espaço comercial, no Centro, em um coworking ou ambiente empresarial.

3. Aluguel de salas ou espaço de trabalho: é o serviço mais conhecido de um coworking. Você pode alugar uma mesa de trabalho, uma sala de reunião ou até um auditório, seja por hora, período, dia, semana ou mês, conforme a sua necessidade. Há em um coworking, dependendo o seu porte, desde viajantes que utilizam o espaço por estarem passando pela cidade quanto empresas constituídas, de forma fixa e com equipes.

4. Incubadoras e Aceleradoras: precisando de ajuda para tirar a sua ideia do papel ou fazer o seu negócio decolar? O coworking poderá ser um ambiente de suporte que, além do espaço e dos serviços oferecidos, contam com rede de mentores, capacitações, editais e outras formas de apoio no formato de incubadoras e aceleradoras.

5. Capacitações e treinamentos: sempre tem uma agenda cheia com palestras, cursos, talks, bate-papo e eventos de todos os tipos, conteúdos e finalidades. Você ou a sua empresa também pode locar o espaço para fazer uma capacitação ou treinamento.

6. Reuniões de Equipe ou com parceiros: Da mesma forma que capacitação, você poderá fazer reuniões com a sua equipe, fornecedores ou parceiros de negócios. Os benefícios são um ambiente profissional, descontraído e sem interrupções, já que você não estará dentro da empresa, onde toca telefone, chega clientes, colaborador bate na porta e etc. Se você não tem um espaço físico para a sua empresa, é melhor fazer uma reunião em um ambiente desses do que em sua própria casa, não é mesmo?

7. Muito networking, clientes, parceiros e aprendizados: um ambiente de coworking respira empreendedorismo e inovação. Parte disso são as conexões. É gente de diversas áreas de negócios, segmentos e negócios diferentes. É daí que podem surgir novos clientes, parceiros, fornecedores e você trocar conhecimento, experiência e boas práticas. Também pode acontecer aquele happy hour para descontrair e gerar negócios.

Se você nunca utilizou um ambiente desses, será questão de tempo para precisar de um, seja em Içara ou em qualquer outro lugar. É um modelo de negócios em expansão em todo o mundo e que se adapta com as novas formas de trabalho. Se você já conhece e utiliza estes espaços, não deixe de contribuir para o desenvolvimento deste ambiente de negócios em Içara.


No início do mês estive na Associação Empresarial de Içara para falar sobre a Evolução e Boas Práticas na Gestão de Pessoas no PPG - Programa de Práticas de Gestão. É evidente que, com o passar dos anos, o sentido do trabalho e das organizações foram mudando. Nem vou entrar no mérito dos choques de gerações, dinheiro e carreira, mas vou falar da cultura e do clima organizacional, pois estes são essenciais para uma boa experiência dos colaboradores e líderes, na qual reflete diretamente na satisfação do cliente e crescimento das pessoas e empresas.

Neste contexto é que surgiu o Employer Branding, ou Marca do Empregador, que é uma estratégia usada para gerar uma percepção positiva sobre a empresa como local de trabalho, promovendo maior bem-estar, engajamento e retenção. A diferença é que o alvo não são os clientes finais, diferente de estratégias de marketing e vendas, mas sim os colaboradores (ou possíveis/futuros), na qual surgiu o Employee Experience (Experiência do Colaborador).

Os grandes dilemas são que muitas empresas acham que é caro investir na experiência do colaborador, que somente funcionam em grandes empresas ou, ainda, que se investir no colaborador, ele sairá para oportunidades melhores. Mas você já parou para fazer os cálculos de quanto custa um colaborador desmotivado? E todo o processo de recrutamento e seleção? E a qualidade em seus processos, produtos e serviços? E é aí que eu volto no tema: Faltam empregos ou faltam pessoas qualificadas?

Mas, por onde começar?

1. Tudo começa com um propósito e valores fortes, das empresas e das pessoas em volta. Depois se tem uma missão e visão muito clara e objetiva, para engajar todos os envolvidos. Assim você molda a cultura organizacional e todas as ações que permeiam dentro e fora da empresa, construindo um bom clima organizacional. Qual é a cara da sua empresa?

2. Se o seu negócio já existe, faça uma pesquisa de satisfação interna e deixe um campo aberto para sugestões de ações e melhorias;

3. Planeje ações que façam sentido com os seus valores e propósitos. Não é porque em uma empresa deu certo, ou porque você acha que é uma ação legal, que na sua também funcionará. Exemplo simples: em algumas startups, quando se bate a meta de vendas, o vendedor sai correndo e bate o sino e o escritório vira a maior zona. Nem todas as empresas têm essa cultura e isso motivaria a equipe de qualquer empresa;

4. Defina cronograma de ações, recursos envolvidos, atrativos e, principalmente, os indicadores que serão empregados na mensuração dos resultados, bem como o tempo de revisão. Afinal, o que importa é o resultado;

5. Não basta ter boas iniciativas, é preciso comunicá-las e da forma apropriada. Não basta fazer, é preciso mostrar o que tem sido feito, garantir a repercussão adequada para a estratégia dentro e fora da empresa;

6. Não se esqueça: é uma construção passo a passo. Os resultados são de médio e longo prazo. Então comece e não desista.

E os benefícios?
São muitos os benefícios de se ter uma boa marca empregadora e trabalhar com as experiências do colaborador, entre elas:
- Fortifica a cultura organizacional;
- Aumenta a acessibilidade dos colaboradores;
- Melhora o clima da empresa;
- Melhora a comunicação interna;
- Reduz a rotatividade;
- Amplia o engajamento;
- Diminui os erros;
- Aumenta a confiança.
E na prática, como funciona?
- Comece pensando e se colocando no lugar de sua equipe, depois pense nos processos da sua empresa e responda algumas perguntas básicas:
- Como o seu colaborador vai para o trabalho?
- O que seu colaborador faz no intervalo?
- Como é a vista dele no ambiente de trabalho?
- Você responde a todos que enviaram currículos para a sua empresa?
- Você dá retorno para todos os entrevistados no processo de recrutamento e seleção?
- Sua empresa tem cultura de feedback constante?
- Há reuniões de alinhamento, compartilhamento e celebração dos resultados?
- O que deixaria a sua equipe mais motivada e feliz?


Depois lembre-se que é muito mais fácil mudar a direção de um pequeno barco a remo do que um grande navio de cruzeiro, ou seja, independente do porte da sua empresa, é possível começar a transformação. Por fim, quero lembrar que sim, algumas das ações tem um investimento (e não custo) de valor médio a alto, mas tem outras mais acessíveis e até gratuitas para você começar, que seguem algumas opções no quadro abaixo:



BÔNUS: Nesta quarta-feira, dia 24/11, acontece o encerramento do PPG 2021 da ACII. Será um conteúdo incrível sobre as melhores técnicas de obter a excelência no atendimento, aplicando, na prática, os métodos e ferramentas de sucesso do cliente. Quem irá palestrar é o meu grande amigo, professor e doutor, Rafael Glavam. Mais informações e inscrições em www.aciicara.com.br


Não nesta sexta-feira, na outra, dia 26, é a Black Friday 2021, uma das datas mais esperadas pelo varejo e para os clientes do mundo todo. Em 2020, pleno ano de pandemia, o evento movimentou R$ 5,1 bilhões – valor 31% superior em comparação ao mesmo período do ano anterior, segundo levantamento da Neotrust/Compre&Confie. Está aí um dos indicadores que sustentam a tão aguardada Black Friday deste ano. Com isso, trago algumas tendências para você melhor aproveitar este dia, sendo comerciante ou cliente:


1. Ritmo de Crescimento

É provável que o evento deste ano mantenha o seu crescimento, não igual ao ano passado, mas nos ritmos de anos anteriores. Em 2020 ainda tinha um grande receio do que esperar deste ano, principalmente com relação à economia. Então mesmo que houve um boom nos consumos domésticos, tanto por conta do home office como também da mudança de lazer e estilo de vida, nem todos se sentiram seguros em gastar suas reservas. Estamos quase voltando ao “normal” e as perspectivas para 2022 são otimistas. Mesmo com eleições e Copa do Mundo, conseguimos prever alguns cenários econômicos, diferentemente de uma pandemia, que deixou todo mundo à deriva e sem saber o que fazer.


2. Descontos devem ficar menor devido à inflação e consequência da pandemia

Tudo aumentou. Das contas básicas de consumo ao lazer e entretenimento, tudo está mais caro. Os descontos desta edição tendem a ficar nos valores praticados no primeiro semestre de 2021. Você pode até dizer: “ah, mas isso é preço normal, não tem nada de promoção aqui!”, ou então a famosa piada “o preço pela metade do dobro”, mas não se engane, relembre a primeira frase deste parágrafo. E é isso aí, terão descontos, mas não há milagres que os comerciantes possam fazer. Além disso, a falta de insumos e produtos em alguns segmentos e a própria disciplina de estoque mínimo dos varejistas por conta das incertezas do mercado farão com que os preços não despenquem com as ofertas.


3. Eletrônicos de consumo são o carro-chefe

Não é exclusividade de 2021, mas smartphones, TVs, notebooks e tudo que envolve este segmento estarão no topo dos buscadores online ou da procura em lojas físicas, afinal, quem nunca ouviu um “espera a Black Friday para ver as promoções ou eles vão baixar tudo o que não conseguirem vender logo depois” quando se fala dos eletrônicos. E isso não se dá somente pelos descontos nesta época, como em edições passadas, mas muito devido ao novo comportamento de consumo. Tudo está mais digital, conectado, online e, com isso, a necessidade da atualização dos aparelhos eletrônicos. Além disso, recentemente foi lançado o novo iPhone, tem os fones de ouvido sem fio e os smartwatch, que estão explodindo em vendas.


4. Viagens e Moda completam o top 3

Além dos eletrônicos, a procura por viagens mais acessíveis voltará para o topo, assim como a busca por roupas e acessórios. As pessoas, aos poucos, estão voltando para suas rotinas, saindo mais de casa e, com isso, o turismo e a indústria da moda não passarão despercebidas nesta edição, como foi em 2020.


5. Relacionamento Digital e Omnichannel

Embora se fale muito no e-commerce e, certamente, baterá novo recorde de vendas por este canal na Black Friday, a experiência online vai muito além das vendas. O relacionamento digital veio para ficar e isso engloba também tirar as dúvidas pré-vendas, suporte, ensinar a utilizar o produto e qualquer atividade em que o consumidor tenha contato com a empresa. Também vai além do carrinho de compras na loja online, envolve trabalho com as redes sociais, e-mail marketing e todos os pontos de contato com o cliente. Outra questão muito importante é que o cliente é, cada vez mais, omnichannel, ou seja, ele alterna entre os canais de compras ou os acessa simultaneamente. Na prática, ele pode pesquisar os produtos em lojas físicas e comprar online, ou buscar opções na internet e ir até a loja física para comprar, ou, ainda, buscar via smartphone e finalizar a compra em um computador/notebook, ou, então, estar em uma loja física e fazer buscas nos concorrentes pelo smartphone para tomar a melhor decisão de compra. Quem conseguir ter o melhor relacionamento, experiência e atendimento, sai na frente.

BÔNUS: para aproveitar melhor a Black Friday, diversifique seus investimentos em mídia, não aposte tudo em um só canal. Também não busque atrair somente novos clientes, aproveite a sua base para fazer a manutenção da carteira, fidelizar e/ou melhorar o relacionamento. É uma grande oportunidade de negócios recorrentes e melhora a experiência de compra do cliente ao saber que você lembrou dele. E isso não precisa de grandes investimentos, basta olhar as últimas conversas em seu WhatsApp Business ou o Direct no Instagram da sua loja e reativar o contato enviando ofertas, perguntando se está buscando algo na Black Friday em seu segmento e se você poderia ajudar com algo. Mesmo que 100% desses contatos não compre, certamente fortalecerá o relacionamento.


O maior serviço de buscas do mundo completou ontem, dia 27, seus 23 anos. Muitas histórias cercam esta gigantesca empresa de tecnologia sediada na Califórnia, inclusive, sua própria data de aniversário. A fundação da empresa foi em 04 de setembro de 1998, o registro do domínio foi solicitado um ano antes, no dia 15 de setembro de 1997, e o dia 27 é comemorado pela empresa, aparentemente, sem um motivo plausível.

Sobre seu principal serviço, o buscador, ele processa, em média, mais de 63 mil buscas por segundo em mais de 150 línguas, de acordo com o site Search Engine Land. São tantas páginas de resultados que se elas fossem todas impressas em folhas A4 e organizadas lado a lado, daria para fazer em torno de 12 viagens à Lua. Estima-se também que, 9 em cada 10 buscas feitas na internet sejam feitas por meio do Google e 15% das buscas diárias são termos ainda não pesquisados pela ferramenta.

Você provavelmente conhece o YouTube, o Android, o Waze e outras empresas que são do Google, afinal, do início do mecanismo de busca até os dias atuais, a companhia expandiu seu modelo de negócios e incorporou outros tantos, já que faz, em média, a aquisição de uma companhia por semana desde 2010. E é neste contexto que a gigante não para de inovar.

E é pensando em inovação também para o seu negócio, seja ele grande ou pequeno, que trago hoje sete ferramentas de trabalho do Google que você, talvez, ainda não utiliza, ou porque não conhece, ou porque não sabe para que serve ou porque não viu a grande utilidade da plataforma, mas eu te mostro aqui:

1) Google Alertas: Quem que não quer se manter atualizado com as últimas novidades sobre a sua empresa, segmento, área, pessoas que acompanha e tudo o mais? Você não precisa buscar isso de forma manual, pois o Google Alertas faz isso gratuitamente para você. Basta acessar https://www.google.com.br/alerts e criar alertas com o que você procura. Quer buscar por citações do seu nome, da sua empresa, das marcas favoritas, de influencers? Coloque no alerta e monitore, em tempo real, tudo que sai na internet e que está dentro do Google. Você receberá uma notificação no e-mail cadatrado quando seu item pesquisado tiver nova citação.

2) Google Trends: O que é tendência no mundo ou na sua região? O que as pessoas estão buscando e falando no momento? Que tipos de palavras você pode usar em um conteúdo ou em um post na rede social para atrair mais e melhor o seu público? É para isso que serve o #Trends, que funciona exatamente como o Trend Topics do Twitter, só que do Google. Veja o que está em alta em: https://trends.google.com.br/trends/

3) Google Meu Negócio: Quando você vai comprar um produto ou contratar um serviço, onde que você busca? Ou é por pedido de indicação nos grupos de WhatsApp ou você certamente vai no Google. O problema é que nem todas as empresas têm uma conta no Google Meu Negócio ou, se tem, não atualizam e interagem. Muitos não tem porque não sabem como fazer e outros porque acham que é pago, mas é super simples e totalmente gratuito. Acesse e cadastre o seu negócio: https://www.google.com/intl/pt-BR_br/business/. Se você já tem, confira os horários de funcionamento, o endereço, telefone e, principalmente, INTERAJA com o seu público, seja respondendo as avaliações, compartilhando fotos da empresa ou dos produtos, ou, ainda, fazendo postagens como se fosse nas redes sociais. Isso ajuda o seu negócio a aparecer primeiro nas páginas de pesquisa do Google.

4) Google Ads: Quantas empresas do mesmo segmento que o seu e na sua região podem estar cadastradas no Google Meu Negócio? Às vezes nenhuma, mas dependendo o tipo de negócio, muitas. É no Google que as pessoas pesquisam o que fazer, aonde ir e o que comprar, e no meio da multidão, você precisa se destacar. Com o Google Ads, seu anúncio pode ser exibido para o seu potencial cliente no momento exato em que ele estiver pesquisando produtos e serviços como os seus. Acesse e saiba mais: https://ads.google.com/intl/pt-BR_br/home/.

5) Gmail profissional/comercial: Vejo muitas empresas ou profissionais liberais com e-mails @gmail.com ou cadastrados em qualquer outra plataforma de e-mail. As vezes até com um domínio já registrado, afinal, possuem um site próprio. Por que não usar um e-mail @seunegócio.com.br, então? Além disso, um domínio vinculado ao Google gera uma série de outros benefícios e profissionaliza o seu negócio.

6) Google Sites: um dos benefícios de ter o domínio registrado no Google, além de ter um e-mail profissional via Gmail, é a possibilidade de criar um site, intranet (apenas para sua equipe de trabalho) ou landing page, caso você ainda não tenha. O Google Sites tem modelos pré-definidos e é só “clicar” e “arrastar” para criar o seu próprio projeto, atualizando as imagens e textos para o seu negócio. Saiba mais em: https://sites.google.com/new.

7) Google Contato, Agenda e Meet: Sim, são três aplicativos diferentes, mas que funcionam de forma totalmente integrada, assim como todos os apps do Google Workspace (ferramentas de trabalho Google). Qual a melhor funcionalidade disso tudo? Tenha tudo na palma da sua mão e otimize seu tempo. No Google Contatos você pode cadastrar grupos (chamados de marcadores), assim como no WhatsApp, que facilita na hora de enviar e-mail, um convite da reunião no Meet e para melhor organização. Em vez de buscar e-mail por e-mail da sua equipe, envie mensagem ou convite de reunião para o seu grupo. É simples, veja em: https://contacts.google.com/. Em um contato, se você cadastrar a data de aniversário da pessoa ou data de fundação da empresa do seu cliente, a mesma vai aparecer no Google Agenda, tudo de forma automática! E o Google Meet a maioria já conhece e certamente já utilizou em algum momento nestes dois últimos anos, ele é totalmente integrado com as ferramentas Google.

Outras ferramentas do Google podem ser importantes para o seu trabalho. O bloco de notas do Google Keep, a lousa/quadro digital e com post it do Jamboard, o YouTube e o Google Drive são outros exemplos de ferramentas muito úteis para qualquer tipo de negócio, todas elas de forma inovadora, colaborativa e integrada, basta aplicar. Sucesso em seus novos projetos!

NOTÍCIAS:
#1 Gol Linhas Aéreas terá carro voador elétrico para dispensar Uber;
#2 BNDES seleciona 25 startups para apoio financeiro gratuito;
#3 TikTok informa que ultrapassou 1 bilhão de usuários mensais;
#4 Amazon vai usar provadores de alta tecnologia em lojas de departamentos;
#5 Brinquedos do McLanche Feliz serão 100% sustentáveis até 2025, segundo McDonalds;
#6 Kraft Heinz anuncia compra da brasileira Hemmer

EVENTOS:
06/10 (início) - PPG - Programa Práticas de Gestão, presencial, em Içara;
Outubro - SVWC 2021 - Silicon Valley Web Conference, Festival de Inovação e Empreendedorismo, evento online e gratuito;


Deinyffer Marangoni é formado em Administração, atua como executivo da Associação Empresarial de Içara e docente na Faculdade do Vale do Araranguá.